MELANOMA

Melanoma maligno é um câncer de pele agressivo que pode espalhar pelo corpo e levar a óbito. Não existe melanoma benigno. Felizmente pode ser curado quando diagnosticado precocemente.

Quando inicial, o melanoma é mais superficial, o que facilita a remoção cirúrgica e a cura do tumor. Nos estágios mais avançados, a lesão é mais profunda e espessa, aumentando as chances de metástase para outros órgãos

Todo paciente deve fazer uma consulta anual ao médico dermatologista para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de pele.

O que é dermatoscopia ?

Dermatoscopia é um exame de rastreio que avalia lesões pigmentadas, ou comumente conhecidas como pintas. Este exame nos permite prevenir alguns tipos de câncer de pele, diferenciando as lesões benignas das lesões suspeitas.

A grande vantagem da dermatoscopia é o diagnóstico precoce do melanoma, câncer mais agressivo da pele, que quando descoberto nas suas fases iniciais tem altíssimas taxas de cura.

Muitas vezes melanomas iniciais não são identificados no exame clínico, por terem alterações discretas, mas quando vistos através da dermatoscopia mostram características suspeitas.

Como é feita a Dermatoscopia?

Neste procedimento o dermatologista examina sua pele com a ajuda de um aparelho, o dermatoscópio, que aumenta a imagem da pele em 10 a 70 vezes, como um microscópio e gera imagens que podem ser gravadas no computador.

Este é um exame que permite a visualização das estruturas da pele, sem nenhum corte ou biopsia. É um exame com precisão diagnóstica de até 97% de acerto, dependendo do examinador, preservando o paciente de cirurgias desnecessárias.

Incidência do melanoma

O melanoma felizmente tem incidência bem menor que os outros tipos de câncer de pele. Há diversos tipos clínicos de melanoma, como o melanoma nodular, melanoma lentigioso acral, melanoma maligno disseminado e lentigo maligno melanoma.

É um dos tumores mais perigosos. Embora o câncer de pele não melanoma seja 25% de todos os tumores malignos registrados no país, o melanoma representa apenas 4% das neoplasias malignas do órgão, apesar de ser o mais grave.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são estimados mais de 6 mil novos casos de melanoma por ano.

O que é melanoma metastático ?

É quando ele espalha. Pode invadir qualquer órgão e espalhar pelo corpo rapidamente (metástase), ou seja, se não diagnosticado a tempo o melanoma espalha rapidamente. Casos de melanoma metastático, em geral, apresentam pior prognóstico e dispõem de um número reduzido de opções terapêuticas.

Onde pode ocorrer o melanoma ?

Ocorre em várias partes do corpo como pele, olhos, orelhas, membranas mucosas, genitais, palmas e plantas.

Onde é mais comum?

As áreas mais comuns são as costas para os homens e os braços e pernas para as mulheres.

Quem tem maior tendência a ter melanoma ?

Pessoas de pele, cabelos e olhos claros, têm maior risco de desenvolverem a doença. Mas indivíduos negros ou morenos também podem desenvolver melanoma, ainda que mais raramente.

História de melanoma na família

Sintomas:

  • Pode ser uma pinta ou um sinal na pele, acastanhado ou enegrecido que mudou de cor, de formato ou de tamanho;
  • Aparecimento de uma nova mancha ou pinta;
  • Outras mudanças suspeitas podem incluir coceira, “comichão”, sangramento e a não cicatrização de alguma ” ferida”.

Porque ocorre melanoma ?

Melanoma ocorre quando algo dá errado nas células produtoras de melanina (melanócitos) que dão cor à pele.

A luz solar causa melanoma ?

A luz UV não causa todos os melanomas, especialmente aqueles que ocorrem em lugares em seu corpo que não recebem a exposição à luz solar.

A hereditariedade também é um fator de risco importante para o desenvolvimento do melanoma. Por isso, familiares de pacientes diagnosticados com este tipo de câncer de pele devem se submeter a exames preventivos regularmente.

Quais os tipos de melanoma ?

Existem quatro tipos principais de melanoma:

  • Melanoma extensivo superficial
    O melanoma extensivo superficial é o tipo mais comum. Ele geralmente é plano e irregular, quanto ao formato e à cor, e ocorre em tons diferentes de preto e marrom. Ele pode se manifestar em qualquer idade ou região do corpo e é mais comum em pessoas de pele branca.
  • Melanoma nodular
    O melanoma nodular. Geralmente começa como uma área elevada de cor preta azulada ou vermelha azulada. Entretanto, alguns melanomas não apresentam cor alguma.
  • Melanoma lentigo maligno
    O melanoma lentigo maligno. Geralmente ocorre em idosos. Ele é mais comum em peles danificadas pelo sol na região do rosto, do pescoço e dos braços. As áreas de pele anormal geralmente são grandes, planas e têm aspecto bronzeado com áreas marrons.
  • Melanoma lentiginoso acral
    O melanoma lentiginoso acral é a forma menos comum de melanoma. Ele geralmente ocorre nas palmas, solas ou embaixo das unhas e é mais comum em afro-americanos.

Todos os melanoma são pretos ?

Não, existe um tipo incomum melanoma. O melanoma amelanotico, é um tipo de tumor que não é negro, pode ser da cor da pele ou levemente rosado/avermelhado. Difícil de ser diagnosticado porque pode ser parecido com lesões benignas.

Um tipo particular de melanoma muito importante é o melanoma unguealManchas escuras nas unhas são motivo de preocupação entre os pacientes. E devem ser. Pois podem ser a manifestação de um câncer de pele grave – o melanoma.

Com freqüência nos deparamos com manchas escuras nas unhas. Podem aparecer só em uma ou em várias, tanto nas mãos como nos pés. Acometem toda a unha ou apenas formam uma faixa longitudinal na unha, o que chamamos de melanoníquia estriada.

Essas manchas podem ser causadas por pigmentos de fora da unha como cigarro, sujeira, sangue, fungos ou bactérias.

Outras vezes podem ser causadas por pigmentos produzidos na matriz da unha (células especializadas em produzir a lâmina ungueal, que se localizam abaixo da cutícula).

As causas podem ser benignas:

  • Medicações;
  • Trauma ou inflamação da matriz da unha;
  • Nevos (pintas) e lentigos;
  • Racial (ativação melanocítica benigna).

O melanoma ungueal é a maior preocupação quando nos deparamos com mancha escura na unha.

Melanoma é um tipo de câncer de pele grave que pode levar a amputação do dedo e até mesmo a morte. Quanto mais cedo for feito seu diagnóstico e tratamento, maior a chance de cura.

O grande problema é que as manchas benignas e malignas podem ser muito parecidas para o paciente.

Quando devemos nos preocupar?

  • idade entre 50 e 70 anos;
  • africanos e asiáticos têm chance maior de desenvolver este tipo de câncer;
  • surgimento recente;
  • largura da faixa maior que 3 mm;
  • alteração da mancha ou da unha;
  • dedo único, especialmente polegar, dedão do pé ou indicador;
  • quando a mancha também se expande para a pele;
  • história pessoal ou familiar de melanoma

Qual o tratamento para melanoma ?

O tratamento depende do estágio que foi diagnosticado. Sempre é cirúrgico. O tipo de cirurgia a ser realizado vai depender da extensão do tumor e tipo do tumor.

Pode ser necessário tratamento complementar como quimioterapia,  radioterapia e pesquisa de linfonodosentinela. O tratamento e acompanhamento irá depender de cada caso.

Prevenção do melanoma

Ao notar uma mancha escura na unha, procure um médico dermatologista. Ele é o especialista que pode diferenciar uma lesão benigna de uma lesão maligna e conduzir o tratamento necessário.

O que é mapeamento corporal?

Mapeamento corporal é um exame que ajuda no diagnóstico precoce de melanoma em pacientes com alto risco de desenvolver este tumor. O exame consiste de fotografias de alta resolução de todo o corpo, associado ao seguimento com dermatoscopia digital das pintas (nevos melanocíticos)

Como é feito o exame?

O paciente é fotografado em poses padronizadas, que permitem o registro de quase toda a pele. As fotografias são arquivadas em um software específico para comparação ao longo do tempo. Além das fotografias corporais, algumas pintas do paciente são selecionadas para seguimento com dermatoscopia digital.

Quais as vantagens do exame de mapeamento corporal?

Por vezes é difícil diferenciar uma pinta benigna (nevo melanocítico) de um melanoma. As pintas podem se confundir com melanoma, mas podem também se transformar em melanoma.

O mapeamento corporal associado a dermatoscopia digital ajudam a identificar melanomas numa fase inicial, quando são muito difíceis de diferenciar de uma pinta benigna.

Com isso o exame de mapeamento corporal permite:

  • Reduzir o número de biópsias e cirurgias desnecessárias;
  • Diagnosticar melanomas numa fase inicial, quando são curáveis;
  • Acompanhamento das pintas pelo próprio paciente;
  • Diagnosticar outros cânceres de pele, como carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular.

Exemplo de exame de mapeamento digital.

Uma pinta pouco suspeita ao olho nu. A dermatoscopia realizada após 3 meses mostrou mudança e crescimento. A lesão foi removida e confirmado o diagnóstico de Melanoma in situ, a paciente está curada.

Para quem o exame está indicado?

  • O mapeamento corporal é indicado a todos os pacientes que possuam um risco elevado de desenvolverem melanomas;
  • Pessoas com histórico familiar de melanoma;
  • Pessoas que já tiveram 1 melanoma;
  • Pessoas com múltiplas pintas (mais de 50, pelo menos);
  • Pessoas de pele clara com história de queimaduras solares com bolhas na infância e na adolescência.

Se diagnosticado precocemente as chances de cura são de mais de 90%. Portanto, mesmo sem nenhum sinal suspeito, é recomendado fazer uma visita anual ao seu médico.

Auto exame

O ideal é fazê-lo 1 vez ao mês. Em frente a um espelho examine detalhadamente o corpo seguindo estes passos :

  • 1 passo
    Em frente a um espelho examine bem seu rosto, atenção para orelhas, nariz e lábios;
  • 2º passo
    Com ajuda de um secador de cabelos, examine todo o couro cabeludo. Peça ajuda a outra pessoa para examinar;
  • 3º passo
    Examine cuidadosamente as mãos, unhas e antebraços;
  • 4º passo
    Em frente a um espelho grande, examine toda a parte da frente do corpo. Não esqueça das axilas e parte posterior dos braços;
  • 5º passo
    Em frente a um espelho, com auxílio de outro espelho, examine as costas, bumbum e parte posterior das coxas;
  • 6º passo
    Sentado, examine as pernas, coxas e pés com auxílio de um espelho.

É importante observar a própria pele constantemente (fazer o auto exame) e procurar imediatamente um dermatologista caso apresente alguma lesão suspeita ou que apresentou mudança no seu aspecto.

Quem teve melanoma pode tomar sol?

O sol deve ser evitado, o filtro solar e proteção física como chapéus, roupas que contenham proteção deve fazer parte da rotina.

O paciente que já teve um câncer de pele deve fazer um acompanhamento permanente com o dermatologista.

Se encontrar uma lesão suspeita não espere, agende uma consulta com seu dermatologista. O diagnóstico precoce é o melhor caminho para o tratamento adequado.