Melasma

O melasma é uma doença crônica, adquirida, que acomete áreas expostas da pele, principalmente a face.

Afeta ambos os sexos, com maior incidência em mulheres, especialmente gestantes. Ocorre em todas as raças, particularmente em indivíduos com fototipos altos (pele mais morena), que vivem em áreas com elevados índices de radiação ultravioleta (UV).

A causa do melasma ainda não está bem esclarecida. A radiação UV é fator importante colaborando com liberação de radicais livres, que estimulariam os melanócitos (célula que produz melanina a manchar a pele).

Há uma relação direta entre melasma e fatores hormonais femininos, como alterações na glândula Tireóide.

Sugere-se ainda que haja alteração vascular e aumento da síntese de tirosinase nas lesões de melasma. A ocorrência familiar sugere predisposição genética.

Assista ao vídeo onde a dermatologista fala mais sobre o Melasma:

Tipos de Melasma

O Melasma é classificado em Epidérmico (superficial ), Dérmico ( profundo) ou Misto. Esta classificação tem especial importância para definir a escolha do tratamento.

Recomendações adicionais incluem a descontinuação de pílulas anticoncepcionais. A suspensão de cosméticos perfumados e de drogas fototóxicas também são importantes.

Por ser uma dermatose crônica, tem que ser tratado para o resto da vida. Pois, mesmo após o clareamento das manchas, é preciso fazer a manutenção do tratamento.

Uso de protetor solar

O uso do protetor solar de amplo espectro, UVA,  UVB e luz visível,  e cremes despigmentantes, são a base do tratamento do melasma.

É importante fazer um rodízio dos clareadores, não usando o mesmo por muito tempo. Eles podem piorar o problema e com o surgimento de efeitos colaterais.

Tratamentos

O tratamento do melasma tem como principal objetivo o clareamento das lesões e a redução da área afetada. O objetivo é promoter o menor número possível de efeitos adversos e evitar o retorno das manchas.

Hoje dispomos de procedimentos que auxiliam e muito no clareamento das manchas. Os com comprovação científica e seguros são eles :

Peeling superficiais

Por serem menos irritantes, os peelings superficiais apresentam menor risco de agravar o melasma. Isso porque não se deve fazer uso de tratamentos que irritem a pele, provocando posterior piora das manchas.

O Peeling de Diamante é um dos procedimentos indicados no tratamento das manchas.

Microagulhamento

Feito com apoio de um dermaroller, o microagulhamento associado ou não com substâncias despigmentantes, é utilizado no procedimento chamado de Drug delivery;

Laser fracionado não ablativo

O sistema laser que emite vários raios simultaneamente, provocando um aumento da temperatura na área tratada (coagulação térmica).

O procedimento proporciona a produção fibras de Colágeno e Elastina na derme, observando-se se uma melhora na textura da pele e um aspecto mais saudável e jovial.

Laser Spectra

Laser desenvolvido para o tratamento do melasma, o Spectra não deixa a pele vermelha e nem irritada, podendo o paciente voltar às suas atividades imediatamente.

Novos tratamentos

Melasma não é simplesmente uma mancha na pele, mas sim uma manifestação especial em indivíduos predispostos, decorrente de vários estímulos e reações químicas específicas.

Sabemos que o Melanócito – responsável pela produção de Melanina – o queratinócito e o Fibroblásto, importantes células da pele, também orquestram o que determina o aparecimento do melasma. Há vários fatores que interferem no melasma como: sol, luz visível, calor, hormônios, estresse, doenças, medicamentos, entre outros.

tratamento do melasma

Tratamento IPCA

O procedimento utiliza um sistema de microagulhas que penetram na pele, estimulando a formação de fatores de crescimento, reorganizando e aumentando a produção de colágeno e elastina.

Esse processo de renovação da pele, corrige as imperfeições da pele como cicatrizes e linhas finas, bem como induz a melhora da tonalidade da pele.

Procedimento

Durante o processo são criados microcanais na pele que aumentam a absorção de alguns medicamentos.

Estes medicamentos podem ser aplicados na pele durante o procedimento chamado Drug Delivery. Ajuda a melhorar os resultados de fatores de crescimento, reorganizando e aumentando a produção de Colágeno e Elastina.

Renovação da pele

O processo de renovação cutânea corrige as imperfeições da pele como cicatrizes e linhas finas. O processo também induz a melhora da tonalidade da pele através da melhora do suprimento sanguíneo.

O ideal é que o procedimento seja feito em consultório médico com toda técnica de assepsia. Também se faz necessária a aplicação de um creme anestésico. A anestesia irá reduzir o desconforto do tratamento.

Em geral são realizadas três sessões, com intervalo mensal. Os resultados  são observados nas primeiras sessões

Ácido tranexâmico

Possui ação anti-inflamatória e diminui a reação da radiação ultravioleta na pele. É efetivo na inibição da Melanogênese. É um derivado sintético do aminoácido Lisina, amplamente utilizado como Hemostático.

A grande maioria dos casos de melasma responde bem a esse laser. Mas como para todos procedimentos e importante a manutenção e alguns casos podem sim não responder.

O melasma ainda é um desafio para os dermatologistas, mas com disciplina e com os devidos cuidados, é possível ter ótimos resultados.

A boa notícia é que todos os tratamentos para o Melasma, além de clarearem as manchas, tem ação estimuladora de colágeno. O tratamento deixa a pele mais jovem e previne o envelhecimento da pele.

Evitar à exposição solar e uso regular de filtro solar continuam sendo os pilares do tratamento do melasma.